Análise pós-título

0 comentários
Analise pós-título

Espero que esse titulo NÃO esconda os erros e necessidades do Flamengo.

A começar pelo Jayme (como tem errado!)


Fomos eliminados de forma vexatória na ultima quarta-feira, e esse titulo de forma alguma, nos fará esquecer esse episódio...


Enfim, que os erros sejam consertados, as necessidades supridas e que o Jayme encontre um padrão tático, afinal já estamos no 4° mês do ano e isso ainda NÃO foi alcançado... Se começar o campeonato brasileiro desorganizado da forma que está, acredito que mudanças mais drásticas podem (e devem!) acontecer... Se liga, Jayme!!!


No mais, vamos com tudo no Brasileiro e Copa do BR e... PARABÉNS VASCÃO! VICE DE NOVO! Hahaha!


Vamos Flamengo!


@Luis_AndreCRF
Leia Mais...

Casa de festas exclusiva

0 comentários
Fala Nação,

Galera, me respondam uma coisa, qual campeonato estadual o nosso fregues ta competindo? Carioca que não é..

Jogo amarrado, juiz apitando ate pensamento, distribuindo cartão. Flamengo fechado só nos contra ataques, que não conseguiam acertar, Vasco com a bola porem sem assustar, resumindo, eita joguinho ruim.

Ate que o Chicão é expulso, entra o Erazo e comete um pênalti que na minha opinião nem Welinton seria burro o suficiente pra cometer. 1a0 vices e a torcida dos deles gritando "olé e "cantando "silencio na favela".

Só esqueceram que os donos da favelas somos nós, então a festa começa quando queremos. E começou aos 47. Escanteio, o zagueirinho deles metido a besta faz cera e sai de campo, melhor ainda, Léo Moura joga na área, Wallace cabeceia, #NaTraveNoChão (de novo rs) e o Marcio Araujo chega dividindo com o Nixon, GOL.

E que comece o choro. Alias, que coisa feia vascaínos, querendo roubar o rotulo dos botafoguenses, isso não se faz.

Primeiro clube a ser vice no novo Maracanã foi a filial do Parana, adivinhem quem foi o segundo..

Ninguém grita "é campeão" no Maracanã, só a Nação, essa casa de festas tem dono e se chama CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO, 33 vezes campeão carioca, hegemonia.

Vai chorar? Chora na minha...
Leia Mais...

PRÉ-JOGO - DECISÃO, Após eliminação na Liberta, Fla tenta recuperação com titulo do Carioca

0 comentários

Neste domingo, (13.04), no Maracanã, ás 16h00, Flamengo e Vasco duelam pela finalíssima do Estadual do Rio de Janeiro, Na partida de ida o Vasco recebeu o Flamengo e empatou por 1 a 1, O Rubro-Negro tem a vantagem do empate, Por sua vez o Cruz-Maltino precisa de qualquer maneira vencer a partida para encerrar um jejum de 1 (uma) década sem vencer o Estadual e de 2 (dois) anos sem vencer o Flamengo, A última vitória foi nas semi-finais da Taça Rio do ano de 2012.

                                                              FICHA TÉCNICA
                                                        FLAMENGO X VASCO
                                          Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
                      Assistentes: Rodrigo Corrêa (RJ) e Luiz Antonio de Oliveira (RJ)
FLAMENGO: Felipe, Leonardo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Amaral, Luiz Antonio, Márcio Araújo e Everton; Paulinho e Alecsandro. T: Jayme de Almeida
VASCO: Martin Silva, André Rocha, Luan, Rodrigo e Marlon; Pablo Guiñazú, Pedro Ken e Douglas; Thalles (Wlliam Barbio, Bernardo ou Fellipe Bastos), Edmilson e Reginaldo. T: Adilson Batista
Leia Mais...

Eu não queria te dizer isso mais uma vez.

0 comentários


"Mais uma vez. De novo. 
Bom...como é que eu posso dizer? Anunciar que você está fora é como violar a correspondência alheia, abrir uma carta endereçada a outrém...
Desculpa! Mas a verdade vem assim mesmo, quando a gente menos espera- ou espera até demais.
Você esperou ser surpreendido. Superou a arte de superar. Enganou. Mas jamais foi enganado. Não abandonou. E, mal ou bem, também nunca foi abandonado. Mal ou bem porque há quem te ache da elite. E você sabe que não. Quem te faz é o povo. E você faz o povo. 
O que posso dizer agora não é nenhuma surpresa. No fundo você buscou isso. Na verdade você buscou alguma coisa?  Ou veio ser buscado?
Sem blá blá blá, quero dizer isso de uma forma que não seja tão dolorosa. Mas eu preciso dizer. De alguma forma eu preciso dizer.
Talvez isso seja só um sonho ruim. Talvez seja só mais um recomeço... Encare como um recomeço. Você já recomeçou tantas vezes.
Nada acontece por acaso, e é igualmente verdade dizer que só existe o acaso. E acaso esse que te salvou muitas vezes, convenhamos.
Acaso esse que as vezes não perdoa, e há de cumprir aquilo que nada, nem ninguém é capaz de impedir. Aquilo que nem a camisa é capaz de sustentar mesmo com todo seu tamanho.
E foi impedido. De novo.
Graça e desgraça são irmãs siamesas. E foi, novamente, desgraçado.
Desgraçou. Ah, mas como desgraçou...
De propósito? Presumo que não... Ou até foi, mas...você queria desgraçar? Ah, mas com certeza, não!
Omitiu, escondeu, se fez pequeno. Todos sabem que não é. Por quê cisma? Você é capaz, sim. Você é capaz de muito mais!
Quem entra aqui da forma que você entrou, acha que não tem nada a perder. 
Tem, pode perder, costuma perder. De cara, perde a inocência presumida. Torna-se culpado até que provem o contrário. 
Perde a voz, perde a presença de espirito, perde o espirito esportivo, perde a paciência, perde o bonde, a esperança.
Perde o jogo.

Ah, eu não queria ter que te dizer isso mais uma vez. Eu juro que eu não queria.
Mas você perdeu. Você sabe que perdeu, Mengão."

Te espero na próxima,

Libertadores da América.



Violamos a capacidade de enganar. Ninguém acreditava que chegaríamos aqui. Ninguém. Repita: Ninguém. Nem nós mesmos.
Era meados de 2013. Fazíamos uma campanha desastrosa para parâmetros rubro-negros no Brasileiro.
A Copa do Brasil era disputada. Ou melhor, competida.
O Flamengo, até as oitavas, competia a Copa do Brasil.
Ganhou um grande reforço, e então, passou a disputá-la.
A torcida abraçou a causa e assinou um contrato de ouro. Nem houve tanta negociação. Como sempre, eles aceitaram a proposta de primeira.
E ganhou o título. 
E se empolgou.
Devidamente.
Nosso pilar era formado por uma diretoria que, na empolgação, empolgou, prometeu, e não cumpriu.
Preferiu pagar as contas. Errados? Não. Certos? Menos ainda.
A Libertadores caiu no colo, e era pra ser agarrada, amada, estuprada. 
Se recusaram. E foram recebidos com hostilidade por ela.
Um time que ganhou em número de reforços, mas perdeu- e muito- em técnica. 
Um elenco sem referência, um time sem organização tática e um treinador sem opções.
O jogo de ontem foi apenas um retrato resumido do que foi o Flamengo na Libertadores.
Facilmente dominado, não respeitado e correndo atrás do resultado - foi toda a Libertadores assim, com excessão das vitórias sobre o Emelec.
O Flamengo é novamente eliminado na fase de grupos com um sentimento menos revoltador do que o de 2012, que contava com um elenco robusto, dois astros e uma expecatativa elevada.
Sabia que não ia ganhar. Se ganha, obra do destino. Mais uma.
Mas parece que na Libertadores, destino e Flamengo parecem não falar a mesma língua há um bom tempo.

Algumas observações: 
1) Time
As vaias à Felipe me soaram injustas e incosequentes. À Léo Moura então...que absurdo!
André Santos é o tipo de descompensado que compensa por falta de opção. É ele ou João Paulo. E eu sinceramente prefiro ele.
Alecsandro, Wallace, Samir, Everton e Paulinho entenderam, devidamente, o que estava em jogo na noite de ontem. 
Os outros até tentaram, pelo que me pareceu, mas por alguma razão maior ficaram só na tentativa.

2) Torcida
Pela primeira vez me decpecionei. Talvez resultados da tal da elitização que começam a ficar escancarados.
O novo público que a diretoria optou levar ao Maracanã parece que vai pra cobrar o dinheiro investido no ingresso em caso de resultado que não lhe agrade.
Eles querem gol, jogadas bonitas. Assim como num espetáculo, um teatro a céu aberto.
E se não agrada, vai ao Procon.
A 15 minutos do encerramento da participação do clube na Libertadores, a maior parte do estádio, sentada, dizia com uma expressão ou outra: " Mas eu paguei por isso. Cadê o gol?"

Mas...acontece.
Como já aconteceu e ainda vai acontecer muito.
E não desanima, não. Ou então sai de fininho e pega o certificado de apreciador do espetáculo. 
Porque aqui ninguém precisa de apreciador.
Vai apreciar o teatro!

Srn tristes,
Pedro Caruso.

Leia Mais...

Atitude de Libertadores

0 comentários
Fala Nação, vai ser sofrido assim lá na Gávea, meu Zico do céu, tem que ser com gol nos acréscimos porque é assim que estamos acostumados, mas hoje foi demais. Finalmente aprenderam a jogar libertadores. 

Time frio e sem afobação. Até Welinton e João Paulo jogaram bem (sim caros leitores, vocês não estão lendo errado). Equipe muito bem postada em campo, sem sofrer uma pressão iminente e saindo na boa. Numa dessas saídas logo aos 10 minutos o zagueirão lá bota a mão na bola. Pênalti, Alecsandro, gol. Por falar nele, fez muita diferença. Experiente, segurava a bola no ataque e tentava orientar seus companheiros. 

Flamengo não abriu 2 a 0 porque errava o último passe dos contra ataques que teve a favor no primeiro tempo, e não foram poucos. Segunda etapa, time voltou errando muito, Welinton cansado, e pra completar Muralha é substituído por Recife, que no primeiro lance deixou Welinton na fogueira, pênalti, gol, empate do Emelec. Everton também exausto deu lugar ao menino querido de Macaé, Guilherme Negueba.

 O pupilo do "pofexô" armou bons ataques, no último deles, um lindo lançamento pro Paulinho dominar, ajeitar, e fazer a Nação explodir em todo mundo.

Ainda não estamos classificados, temos que vencer o Leon na próxima quarta. 60 mil no Maracanã? Ta com cara hein...

Vamos Flamengo
Leia Mais...

Fla pede penhora de rendas do Grêmio para abater dívida milionária

0 comentários
Rodrigo Mendes Grêmio (Foto: Globoesporte.com)O Mais querido espera começar a receber em breve uma dívida que considera ser de R$ 12 milhões do Grêmio por conta da venda de Rodrigo Mendes, ainda em 2000. O pagamento, por sua vez, não será feito com o aval dos gaúchos. O clube carioca aguarda a decisão da 25ª Vara Cível a respeito do pedido de penhora da renda dos jogos do time de Porto Alegre, com o valor sendo direcionado para os cofres rubro-negros. O débito foi reconhecido pelo STF (Superior Tribunal de Justiça) no início de 2014, e era de R$ 3,3 milhões há 14 anos. O montante desejado pelo CRF se dá pela correção dos juros ao longo deste período.   


De acordo com o vice-presidente de finanças, Rodrigo Tostes, o Rubro-Negro chegou a procurar os gremistas em busca de um acerto para o pagamento do valor e não foi feliz.   
- Procuramos o Grêmio para fazer um acordo e não nos retornaram. A partir daí, tentamos penhorar.   
Além do Grêmio, o Flamengo tem procurado outros clubes para receber valores devidos, são os casos de Vitória (R$ 150 mil), América-RN (R$ 140 mil) e Boavista (R$ 120 mil).
Leia Mais...